Chico Tadeu fala sobre seu show no próximo sábado (6) na Arena Fernando Torres, no Parque de Madureira

Um músico completo, versátil, original e criativo. Assim é o rapper Chico Tadeu que estará aterrissando no palco da Arena Fernando Torres, no Parque de Madureira, no próximo sábado (6). Tadeu estará dividindo o palco com a banda Zé Bigode Orquestra e a cantora Luciane Dom. Tadeu estará apresentando as músicas de seu álbum “O Estado Critico” em versão orgânica. Já a banda Zé Bigode Orquestra e a cantora Luciane Dom estarão juntos fazendo uma releitura do álbum Exodus, um dos discos mais emblemáticos do mestre Bob Marley. Conversamos com Chico Tadeu sobre o show, mas também sobre rap e política. Confira!

1)  No ano passado, você participou do show da banda Zé Bigode Orquestra na 4ª edição do projeto RapJazz. Como se deu esse encontro e o que aproxima vocês? Como está sendo essa troca de experiência?
Foi foda pra caraleo, o Marcello Bogo do SESC que fez essa união, ensaiamos Ahimsa, Toda Malandragem e Kairós e nos apresentamos no RapJazz, de lá pra cá continuou a admiração, e quando surgiu a oportunidade de tocar na Arena, não hesitei em chamá-los, como forma de gratidão e principalmente por ter me tornado fã do som deles.

2)  O que o publico pode esperar desse novo encontro de Vocês?
Dessa vez vai ser um pouco diferente do que fizemos no Rap Jazz, até porque no Rap Jazz eu fiz parte da GIG deles tocando minha música, agora, serão dois shows distintos, o deles e o meu, mas pode ser que role uma canja no palco !

3)  Como está a estrutura do show e a composição do repertório? O show é    100% orgânico?
O repertório são todas as músicas do disco  tocadas de forma orgânica, algumas tivemos que mudar um pouco a estrutura do arranjo pra ficar um pouco melhor com mais a cara da banda, a estrutura do show…é surpresa, só quem for vai entender !

4)  O show trás composições inéditas? Teremos a oportunidade de ouvir “Paulo da Portela não morreu…” ao vivo?
Não terá música inédita, mas assistir nosso show com banda já é algo novo rs, O Estado Crítico ainda é um disco recente, tendo em vista que ele está repercutindo a longo prazo, ainda é novo pra algumas pessoas, tem muita gente ainda conhecendo o Chico, enquanto artistas do Hype tem que fazer um trabalho atrás do outro, eu por exemplo não tenho ainda esse comprometimento, gostaria de ter, pois é sinal que está entrando capital pra se manter e fazer mais, mas por enquanto não, sigo aqui explorando meu disco.
A “Paulo da Portela não morreu” é um segredo guardado, o nome da música nem é esse, ela está vindo ai com clipe,  não vamos executar ela no show, mas obrigado por lembrar rs.

5)  Você é cria de Madureira. Como é a sensação de cantar no coração de seu território?
A mesma sensação de cantar no Batidas e Rimas em Queimados, no palco da Fundição Progresso, ou em qualquer outro lugar, Madureira é um lugar mágico, e pra mim todo palco é mágico, o que difere é que cada vez mais o bairro vai conhecendo o artista que tem, e vão se identificando e aparecendo mais nos shows. Meu último show no Ganjah tinha gente de Madureira lá, o cara saiu de Madureira pra me ver mano, disse que se sente representado por mim !!! É isso, tem dessas coisas ser cria de Madureira.

 6)  Hoje o Rap está na grande mídia, nos grandes palcos, nos grandes festivais, mas também vemos rappers com ideias conservadoras, reacionárias e anti libertárias. Como você analisa o atual momento do rap?
Eles mesmo estão se autoflagelando, o tempo cobra, o tempo absolveu o Cabal, fez o Dexter e o Afro-X voltarem a se falar, mostrou a grandeza do Criolo, fez  o Black Alien vencer a luta contra as drogas, enfim,  o tempo é bom pra tudo meu amigo, alguns desses rappers reaças serão cobrados pelo tempo, nós não precisamos dirigir uma palavra a eles, estão cavando a própria cova, e o tempo é o Senhor da razão, é com eles mesmo !

7)  Uma grande avalanche de conservadorismo social e de ideologia política de direita cobre atualmente boa parte do mundo. Inclusive o Brasil. Você acredita na arte como elemento de conscientização e libertação para emergimos desse momento? Sua arte, em particular, tem esse caráter?
Rociclei, uma andorinha  não faz verão, mas se eu fizer a minha parte bem feita, eu consigo estimular muitas pessoas a lutarem contra isso, e outras a se manterem firme, basta que façamos bem feito.
Minha arte em particular é isso, eu  trabalho pra um mundo melhor irmão, meu trabalho é do mundo, e enquanto meu coração estiver batendo, você pode ter certeza que será isso.

8)  Deixa uma mensagem e convida a galera para o show.
Vamos trocar energias musicais e sair de lá mais fortalecidos do que antes, esperamos vocês lá na Arena Fernando Torres, no Parque Madureira, sábado ás 19:00h.

SERVIÇO:

Arena Fernando Torres

Data: 06 de abril – 18hs

Rua Bernardino de Andrade n°200, Parque Madureira

Ingressos 10,00 reais / Meia 5,00 reais

Canto Portela – Chico Tadeu

Um Rap em homenagem à Majestade? Temos!E quando a composição é de um Portelense? Fica melhor ainda!Ouça agora "Canto Portela", de Chico Tadeu. Aumenta o som!

Posted by Portela on Wednesday, March 27, 2019

Deixe uma resposta