Quem segura? Rapper PIRATA destruindo, via música, o sistema de segurança pública do Estado de São Paulo.

Por Denise Bergamo

O ativista e militante, apelidado de Rapper Pirata, traz para nós seu novo trabalho intitulado “Quem segura o Cops?” com críticas ferozes aos policiais militares que vêm demonstrando toda sua “postura e respeito” nas últimas manifestações Brasil a fora, dando uma prévia do que as periferias sempre passaram. A perpetuação dos capitães do mato das grandes selvas de pedras, subsidiada com dinheiro público.

Suas rimas rasgam o verbo, denunciando o genocídio da população pobre, preta e periférica, militância da qual o Rapper faz parte, levando debates ao Fórum de Hip-hop (conheça entrando no blog:  http://forumhiphopeopoderpublico.blogspot.com.br/).

Fazendo alusão aos autos de resistência seguida de morte, Pirata, ironiza em cima “algo para os Cops desperdiçar, capsulas, ocupação social, local…”.

Vemos na letra a referência ao que o “Homem na Estrada” dizia em sua letra “não acredito na polícia raça do caralho” reformulada em: “Cops, Instituição que não dá mesmo para acreditar”. O tempo que passa e não traz as mudanças para a população periférica, sempre repreendida e que vive na represália por parte do Estado. Segurança pública pra quem? É o que a letra nos faz refletir. A grande massa como estatística da efetividade e competência do Estado.

O artista ainda faz críticas à nova inserção dos Cops na mídia, “a máquina opressora do capital”, com suas notícias de cunho “sensacional”. E não deixa de falar da Instituição de segurança pública do Estado como corrupta, quebrando esse mito da segurança pública como incorruptível ou como inatingível para tal.

Fechando ele aborda o outro lado da moeda, a pressão que os policias das corporações sofrem, entrando em depressão ou cometendo suicídio, os soldados do governo, que vezes muitas, não suportam a pressão do sistema. Nesse palavreado frenético e incessante quem segura o mano pirata?

Recomendamos

Sharing is caring!

One thought on “Quem segura? Rapper PIRATA destruindo, via música, o sistema de segurança pública do Estado de São Paulo.

  1. oi meu nome e jackelyne eu faço parte de um programa Jovens Urbanos na Brasilândia e eu e meus golegas de classe escrevemos um projeto onde vamos oferecer oficinas de hip-hop e prescisamos de um oficineiro para dar aulas de hip-hop. Oferecemos uma ajuda de custo R$ 40,00 a hora 6 dias. As aulas acontecerão nos dias 05,07, 12, 14 , 19 e 21 das 14h30 às 17h30, Na casa de cultura da BrasilÂndia. Gostaria de saber se vocÊ tem alguem para indicar? grata Jackelyne

Deixe uma resposta