Froid e Santzu juntos na mixtape colaborativa “O Homem Não Para Nunca”

Em 2017 a parceria entre Froid e Santzu produziu o single/clipe “Autoestima em Dó“, mostrando total sintonia entre os dois artistas. A afinidade entre os dois estilo e a qualidade do trabalho foram reconhecidas e aclamadas pelo público que respondeu com mais de 8 milhões de vizualizações. O single também foi aclamado pela critica especializada com avaliações superpositivas. Dois anos depois os dois artistas estão de volta com a parceria, mas desta fez em uma mixtape intitulada “O Homem Não Para Nunca”.

Contando com duas participações, Derek e Chris, as cinco faixas foram todas produzidas por Santzu e/ou Froid, sendo todas elas mixadas e masterizadas pelo Dj Lm. A capa do disco foi inspirada no filme Race, com fotografia de Mark Vales, e direção de arte por Santzu. A Mixtape tem como conceito o movimento, a movimentação, sobretudo a importância de não estar parado.

O Homem Não Para Nunca” é um trabalho bem interessante que traz impressões sonoras que mesclam com muita harmonia os estilos dos dois artistas gerando uma textura sonora pesada e altamente cativante e embriagante.

Conversamos com Santzu que falou u pouco sobre o processo de produção e as temáticas abordas ns musicas. Confira:

“O projeto começou a ser trabalhado no meio de outubro do ano passado, foi quando a gente começou a produzir as primeiras coisas, a ideia da mixtape era falar sobre movimento, sobre movimentação, mas a cima de tudo, sobre não ficar parado. As faixas foram saindo de forma natural, no processo criativo acabamos descartando algumas músicas que acabaram fugindo do conceito, 2 delas enxergamos a possibilidade de chamar outros artistas pra compor o time, foi assim que entraram o Derek e o Chris. Sobre as temáticas, sempre gostamos de nos manter livres pra falar aquilo que sentimos no momento, os instrumentais ajudaram muito nesse processo, buscamos novas características, outros ritmos, novos timbres e creio que isso abriu novas oportunidades de expressão e foi o que a gente procurou fazer.”

Deixe uma resposta