GIRINHA – a rainha do rap angolano

Por Nanizaiawo Morgan

Olá caros amigos do Brasil e do mundo!

Pela primeira vez neste espaço dedicado ao RAP angolano trouxemos uma “Mulher”, isso mesmo. Atravessando o Oceano Atlântico como sempre, fomos até as terras do poeta Agostinho Neto buscar uma digna representante da Rainha Nzinga Mbandi.

“GIRINHA” a também conhecida como “QUEEN”, ou seja,  “Rainha” é uma pioneira do RAP feminino em ANGOLA, com quase 15 anos de carreira. A “rapper” que agora faz parte da produtora “GALÁXIA” liderada por “DJI TAFINFA” outra referência do RAP naquele país africano e cujo último álbum também publicamos aqui no Polifonia Periférica, traz-nos a música “SOU MEMO”.

“SOU MEMO” é uma forma angolana de dizer “Sou Mesmo” e a “QUEEN” escolhe esta palavra para assumir o amor e dedicação que tem pelo seu “GANGSTA” (entenda-se homem).

De formas a que o nosso público a conheça melhor, prometemos nas próximas edições trazer uma entrevista com mais detalhes, por agora, baixem a música, prestem atenção na letra e no flow e percebam porque ela é considerada “RAINHA” do RAP angolano. Ela “É MEMO”

Conheça o trabalho da rapper angolana Girinha fazendo o download gratuito acessando o link: http://mediafire.com/?l6h848f14q22cd9

Deixe uma resposta