Pó de Poesia – O poder da poesia contra qualquer tipo de opressão

Fundado pela poetisa, professora de Literatura e ativista cultural Ivone Landim, pelo poeta, ator e educador Marcio Rufino, pelo poeta e pedagogo Jorge Medeiros e pelo cantor, músico e artista plástico Dida Nascimento em julho de 2008, o grupo Pó de Poesia vem promovendo encontros, saraus e rodas de leitura em praças, bares, escolas, universidades e centros culturais – tendo sempre a poesia, a música, o teatro, a performance e as artes plásticas como principais linguagens artísticas. Com a adição do ator Ramide Beneret, dos poetas Arnoldo Pimentel, Camila Senna, Felipe Mendonça e da poeta e artista plástica Gabriela Boechat  as atividades do coletivo se intensificaram com realizações em eventos importantes da Baixada Fluminense como Buraco do Getúlio, Cine Club Digital, Jornada Cultural da Baixada Fluminense, Semana de Cultura da UERJ de Duque de Caxias, entre outros. Mas a maior atuação do grupo é na organização, produção e apresentação do Sarau Donana, evento mensal realizado todo último sábado de cada mês no Centro Cultural Donana – importante espaço da região, responsável pelo lançamento de grandes bandas musicais de reggae como o Cidade Negra – além da edição de fanzines confeccionados artesanalmente com colagens por Ivone Landim.

No meio das apresentações do grupo existe o “Momento Poeira” onde os anfitriões convocam o público (poetas ou não) para dizer poesia. Muitos na comunidade tem se revelado durante os recitais.

http://po-de-poesia.blogspot.com/

Manifesto do coletivo Pó de Poesia 

O Poder da Poesia contra qualquer tipo de opressão.
Que a Expressão Emocional vença.
E que o dia a dia seja uma grande possibilidade poética…
Se nascemos do pó, se ao morrer voltaremos do pó
Então queremos Renascer do pó da poesia
Queremos a beleza e a juventude do pó da poesia.
A poesia é pólvora. Explode!

O pó mágico da poesia transcende o senso comum.
Leva-nos para um outro mundo de criatividade, imaginação.
Para o desconhecido; o inatingível mundo das transgressões do amor
E da insondável vida…
Nosso tempo é o pó da ampulheta. Fugáz.
Como a palavra que escapa para formar o verso
O despretencioso verso…

Queremos desengavetar e sacudir o pó que esconde o poema…
Queremos o Pó da Poesia em todas as linguagens da Arte e da Cultura.
O Pó que cura.
Queremos ressignificar a palavra Pó.
O pó da metáfora da poesia.
A poesia em todos os poros.
A poesia na veia.
Creia.
A poesia pode.

Ivone Landim

One thought on “Pó de Poesia – O poder da poesia contra qualquer tipo de opressão

  1. Querido Rociclei,

    Queria expressar no próprio espaço minha eterna gratidão por vc divulgar neste impecável espaço cultural-virtual o nosso trabalho e também o meu grande orgulho pela nossa parceria. Um grande beijo e sucesso sempre, meu amigo.

Deixe uma resposta