Repensando o cotidiano na poesia do rapper baiano FALL CLÁSSICO

O MICROFONE EXPLODE! E através dos versos de Fall Clássico (Fabiano Passos) o repensar do cotidiano se faz presente – e necessário – como uma ferramenta de autoconhecimento constante. As influências sonoras que borbulham deste caldeirão viajam pelas fontes do reggae, ragga, samba, dub, jazz, blues, e tomam outra forma num laboratório experimental sem fim que conquista os mais diversos adeptos da musicalidade.

A paixão pelo Rap teve início em 1998 a partir de uma fita cassete de Thaíde e DJ Hum, que traduzia um universo muito parecido com aquele vivido por Fall nas ruas e histórias da controversa Salvador. Seu primeiro projeto musical foi com o grupo Atitude Negra – que posteriormente se tornaria a Testemunhaz. O seu primeiro registro fonográfico ocorreu em 2004 e resultou no CD independente “A vida nos ensina”. Após o fim da Testemunhaz, Fall deu continuidade aos seus projetos pessoais com participações nos CD’s “Entre versos e prosas” do também ex-Testemunhaz DaGanja, nas mixtapes “Lute”, “Uhuru”, “Nova era”, “Bom jogador”, “Coletivo 071 – Dj Índio” e recentemente participou do aclamado projeto “Apresento meus amigos” com o grupo Versu2.

A versatilidade das suas rimas não ocorre por acaso – venceu o primeiro campeonato de free style (batalhas de improviso) ocorrido na Bahia, mostrando sua habilidade com os versos e desenvoltura no palco.

Mais informações:

http://soundcloud.com/falclassico

http://www.facebook.com/profile.php?id=100001574476770

Isto é apenas “a ponta do iceberg”. Então, que tal conferir na íntegra o ritmo e a poesia de Fall Clássico?

Fall Calssico – Meu caminho by polifoniaperiferica

One thought on “Repensando o cotidiano na poesia do rapper baiano FALL CLÁSSICO

Deixe uma resposta