CIA. CULTURAL AFRO-CENA: Atitudes que valem a pena

Grupo cultural de Venâncio Aires, Rio Grande do Sul, formado por jovens integrantes negros. A Afro-Cena com sede numa região colonizada por alemães, em fevereiro de 2008 teve a iniciativa de conquistar espaços como uma companhia cultural de atores sociais negros. Nesses quase 4 anos já foram produzidas diferentes expressões culturais. Além das varias peças teatrais e esquetes cênicas, já foram produzidos três filmes. O média ‘360‘ rodado em 2008, um filme de 27 minutos que aborda o ciclo vicioso das drogas. Com essa produção iniciou o projeto de prevenção as drogas com sessões comentadas em escolas, clinicas, hospitais, fóruns e congressos. Depois veio um desafio ainda maior rodaram o longa ‘A Idade da Pedra’ 2010, um filme de 102 minutos, que teve 11 meses de produção e contou com a participação de mais de 180 pessoas oriundas de 7 cidades gaúchas. O longa aborda as diferentes formas que a sociedade é atingida e percebe o mundo das drogas. Esses filme deu seqüência ao projeto de prevenção as drogas. Somando os dois filmes, já foram realizadas 218 sessões comentadas, em 19 cidades gaúchas, catarinense e cariocas, atingindo um publico superior a 21 mil pessoas. O projeto vem repercutindo pelo Brasil a fora, sendo reconhecido por profissionais da área da segurança, saúde, educação, cultura e justiça. Em 2011 foi lançado o curta de 14 minutos ‘Um Sorriso Negro‘ o roteiro narra a historia de um garota de 8 anos que não quer ser negro por falta de suas referencias na escola. Esse curta passou a ser integrado no espetáculo do mesmo nome que interage teatro, musica e filme.

A Afro-Cena vem viajando o Rio Grande com esse espetáculo que tem como pano de fundo a Lei 10.639, que visa a inclusão da cultura negra e africana no currículo escolar. Esse espetáculo vem atingindo diferentes públicos. Em 2011 a cia. lançou seu primeiro livro ‘Cultura: Apropriações e conjugações em diferentes modos e tempos’ um livro que aborda a importância da cultura, o qual foi escrito por 34 pessoas, cada uma delas ia recebendo o texto, sem saber quem escreveu antes e nem quem iria escrever depois, apenas tinha que ler, sentir e escrever, dando seqüência ao que já tinha sido posto no papel. E 2011 de 08 a 12 de fevereiro aconteceu a 1ª Semana Afro-Cena, foram 5 noites de atividades culturais, musica, teatro, literatura, cinema. E em 10 de fevereiro de 2010 aconteceu a 1ª edição do Troféu Afro-Cena, troféu esse entregue mediante votação no jornal local, para um agente cultural do município. E também a entrega do Certificado Amigo Afro-Cena entregue para pessoas ou instituições que contribuem para o desenvolvimento da Afro-Cena. Já foram produzidas três mostras fotográficas, participação de eventos como convidados, já estiveram em audiência com Ministra dos Direitos Humanos, Maria do Rosário, Senador Paulo Paim, Policia Federal, Secretario de Estado da Cultura do Rio Grande do Sul, Assis Brasil o qual assinou o prefacio o livro lançado pela cia.

A Afro-Cena é constituída por nove integrantes, Ana Laura Rosa, Jaqueline Gonçalves do Santos, Adriano da Conceição, Rosana Pinheiro, Alexsandra Alves, Jonathan Cunha, Sérgio Rosa, Maico Back e Gésyca da Conceição.

Para quem quer saber mais da Afro-Cena e quiser fazer contatos profissionais para o projeto de prevenção as drogas ou apresentações de espetáculos cênicos, tem dois sites por onde poderão entrar em contato:  www.ciafrocena.com.br   e www.aidadedapedra.com.br

Deixe uma resposta