MADU grava “Céu De Santo Amaro”, faixa do álbum QUERUBIM

Quarta faixa enche de referências e emoção álbum Querubim. Lançamento será em 15/04 Controversa quanto a autoria, já que muitos pensam em Flávio Venturini, o autor, e em Caetano, que também deu voz a Céu de Santo Amaro, Madu traz para si o universo do amor da canção que faz referência melódica ao 2º movimento do Concerto em Fá Maior de Johann Sebastian Bach. A canção, quarta faixa do álbum Querubim, com violão e arranjos de Jean Charnaux, produção e participação vocal de Danilo Cutrim, será lançada em 15/04 nas plataformas digitais. ‘Essa canção de outros tempos me leva a um lugar de acolhimento, a Bahia. Eu mesmo já me perdi em tantas versões, todas elas magníficas, e por muito tempo achei

MADU lança álbum ‘Estudando Tom Zé’

Álbum tem cinco faixas que fazem passeio pós-moderno pela obra do artista A intimidade de Madu com a obra de Tom Zé contraria todas as teorias de que escutar o artista é difícil. Talvez seja para ‘iniciados’... E, se é para iniciados, Madu é veterano. Depois de seu último álbum, Dharma, que tem duas obras de Tom Zé, Madu resolveu colocar uma lupa mais profunda e potente em cinco outras canções, com participações valiosas de Elisa Gudin e Daíra. O álbum ‘Estudando Tom Zé’ chega às plataformas digitais no dia 05 de agosto, de forma independente. A ponte entre Madu e Tom Zé se deu pelo produtor Guilherme Gê, ainda durante as gravações de Dharma, que abriga Tô, com participação de Paulinho Moska, e

MADU lança curta metragem musical para ‘Monólogo’

Terceira faixa do álbum Dharma, lançado em 2020, é a primeira a ganhar performance audiovisual em universo onírico que passeia entre sonho e realidade ‘Corpo cansado, alma desperta...’ Assim começa ‘Monólogo’, terceira faixa do álbum Dharma, de Madu, lançado em 2020 pela Biscoito Fino, que agora chega ao audiovisual com grande elenco, direção e roteiro de Joana Antonaccio e fotografia de Luís Abramo. O lançamento foi no dia 08 de maio. (sábado), pela Biscoito Fino. Monólogo tem letra de Paulo Sergio Valle, música de Sérgio Britto e Guilherme Gê. O clipe faz alusão ao universo onírico que nos embala na purificação diária do corpo, que enquanto repousa, preso no sono, desperta a alma numa viagem renovadora. A libertação possível para as mazelas da vida,