Djonga, BK’ e Froid lançam o EP de rap mais esperado do ano

2017 foi o ano lírico. Para quem conhece a cena do rap, foi mais ou menos nesse período que o gênero voltou a ganhar corpo e a atingir números grandiosos na internet. Graças à gravadora Pineapple Storm, que criou o projeto audiovisual “Poetas no Topo”, no YouTube, uma nova geração de letristas de periferias do Brasil inteiro teve um espaço para expor suas angústias em forma de arte. E foi a partir desse movimento que surgiram álbuns importantes, como “Castelos e Ruínas” (2016), do rapper BK’; “O Pior Disco Do Ano” (2017), do Froid, e Heresia (2017), do Djonga. Agora, os três estão de volta em mais um projeto da Pineapple. “Egito” é o nome do EP e do destino que

Djonga, BK’ e Froid lançam segunda faixa do EP ‘Egito’

2017 foi o ano lírico. Para quem conhece a cena do rap, foi mais ou menos nesse período que o gênero voltou a ganhar corpo e a atingir números grandiosos na internet. Graças à gravadora Pineapple Storm, que criou o projeto audiovisual “Poetas no Topo”, no YouTube, uma nova geração de letristas de periferias do Brasil inteiro teve um espaço para expor suas angústias em forma de arte. E foi a partir desse movimento que surgiram álbuns importantes, como “Castelos e Ruínas” (2016), do rapper BK’; “O Pior Disco Do Ano” (2017), do Froid, e Heresia (2017), do Djonga. Agora, os três estão de volta em mais um projeto da Pineapple. “Egito” é o nome do EP e do destino que

Djonga, BK’ e Froid lançam primeira faixa do EP Egito

2017 foi o ano lírico. Para quem conhece a cena do rap, foi mais ou menos nesse período que o gênero voltou a ganhar corpo e a atingir números grandiosos na internet. Graças à gravadora Pineapple Storm, que criou o projeto audiovisual “Poetas no Topo”, no YouTube, uma nova geração de letristas de periferias do Brasil inteiro teve um espaço para expor suas angústias em forma de arte. E foi a partir desse movimento que surgiram álbuns importantes, como “Castelos e Ruínas” (2016), do rapper BK’; “O Pior Disco Do Ano” (2017), do Froid, e Heresia (2017), do Djonga. Agora, os três estão de volta em mais um projeto da Pineapple. “Egito” é o nome do EP e do destino que

Cynthia Luz lança novo single “Ilusão”, com participação especial de Budah

A faixa chega às plataformas digitais e YouTube nesta quinta-feira (10) O novo single "Ilusão", que chega às plataformas digitais nesta quinta-feira (10), faz parte da nova mixtape de Cynthia Luz, intitulada "Ainda é Verão", que será lançada em breve. A participação especial desta faixa é a cantora Budah, um dos novos destaques da cena do rap nacional. "Ilusão" é o segundo lançamento da nova mixtape anunciada pela cantora, sucedendo o primeiro single lançado, "Pra Te Envolver", que contou com participação especial de Azzy. A composição traz relatos das cantoras sobre a intimidade com a música e com a estrada,  "Eu resolvi trazer uma energia de amor por tudo o que uma carreira artística ensina pra nós compositores, quando a gente escreve algo

Rapper Dudu se une à Froid na faixa “Mesmo Que Não Queira Me Ouvir”

Representantes da cena rap fora do eixo Rio-São Paulo, artistas apostam em track de sonoridade romântica e letra visceral Após um 2020 bastante movimentado, no qual lançou em sequência o EP "Jordan Boyz Vol. 2" e seu primeiro álbum, "Acídia", além de cinco singles - todos pela Som Livre -, o rapper capixaba Dudu inicia 2021 com o pé direito ao apresentar a faixa "Mesmo Que Não Queira Me Ouvir". O trabalho, fruto da parceria com o brasiliense Froid e que já está disponível em todas as plataformas de música - ouça aqui -, conta com sonoridade romântica e letra visceral, traduzindo simbolicamente a fase adulta de Dudu, onde suas preocupações, trabalho e posicionamento apontam novas direções. Combinando com a track, os rappers protagonizam ainda um videoclipe,

Victor Xamã traz vivência amazônida e fortalece parcerias com Froid e Baco Exu do Blues em EP “Calor”

Rapper manauara, Victor Xamã lança nesta sexta, 26, o EP “Calor”, que traz cinco faixas autorais com colaborações únicas. O projeto surge da inquietação do artista, que viu uma oportunidade de ousar e se reinventar em um período pandêmico. “Calor” se relaciona à temperatura, sensação, movimento e sentimento, traduzido em músicas que aproximam o espectador da realidade e vivência do artista como amazônida.  Com cinco faixas autorais, o EP traz participações das amazonenses Anne Jezini e Gabi Farias; Nic Dias, do Belém do Pará e dois fortes nomes da cena do Rap, o brasiliense Froid e Baco Exu do Blues. O EP traz influências da Soul Music, estilo musical que o artista vem se aprofundando “indo na contramão das tendências e refinando