Bivolt recebe indicação ao Grammy Latino pelo clipe de “Cubana”

Bivolt-Cubana-por-Victor-Balde

Produção audiovisual inspirada em clássicos do diretor Quentin Tarantino está concorrendo na categoria “Melhor Vídeo Musical Versão Curta”

A rapper Bivolt foi indicada a 21ª edição do Grammy Latino pelo clipe de “Cubana” – faixa que faz parte do primeiro álbum da carreira da artista, “Bivolt, lançado em março pela Som Livre. A lista, anunciada hoje (29), traz os maiores destaques musicais do mercado latino. “Cubana” está concorrendo na categoria “Melhor Vídeo Musical Versão Curta”, ao lado de produções audiovisuais de artistas como J Balvin e Travis Scott. A premiação acontecerá em novembro.

De todos os indicados nas 53 categorias, somente duas rappers mulheres figuram na lista: Bivolt – a única brasileira – e Nicki Minaj. “A felicidade é enorme em ter meu trabalho reconhecido e indicado a uma premiação tão importante para a música! Vivemos em um país que nos machuca e desmotiva de diversas formas. Quando se é uma mulher periférica as perspectivas são baixas, as oportunidades são poucas, mas a coragem é muita! Lutei e luto todos os dias para conquistar o melhor dessa Terra, e ser reconhecida pelo meu trabalho é um sinal de que minha luta não é em vão! Só tenho muito a agradecer por hoje ter tudo o que tenho: minha música e quem acredita nela. Tudo isso é fruto de muito amor, muita gratidão e o mais importante, muito trabalho!”, declara Bivolt emocionada.

Lançado em maio deste ano, o videoclipe de produção cinematográfica – regado a muita ação, comédia, presença de mafiosos e final surpreendente – foi inspirado nas obras do diretor Quentin Tarantino. Com uma pegada pop e ares latinos, o clipe foi criado para dar vida à personagem Cubana, uma mulher inteligente, extremamente atraente e dona de si, interpretada pela atriz transexual Ona Silva, que protagoniza o vídeo ao lado de Bivolt. A direção é de Gabriel Augusto e Quemuel Cornelius, da Iconoclast, produtora responsável por clipes de artistas como Beyoncé e Jay-Z, Kendrick Lamar e Tove Lo.

Sobre Bivolt

Estilo, rimas, alto astral e muita garra formam a persona Bivolt – primeira mulher a integrar o time de música urbana da Som Livre. Há 10 anos se faz presente com respeito no cenário da música e entre idas e vindas permanece expressando suas vivências através da arte, trazendo o poder feminino para discussão em suas letras. Para alcançar o sonho de ser cantora, morou na rua por meses, passou por um conturbado e exposto relacionamento e descobriu na música sua maior superação. Começou a quebrar barreiras ao ser a primeira rapper mulher a se apresentar na edição de 2017 do Rock in Rio, descoberta por um olheiro quando cantava na rua.

Em 2019 assinou com a sua primeira gravadora, Som Livre, e lançou o single “Vista Loka, com clipe gravado na comunidade do Boqueirão, em São Paulo, onde a rapper nasceu e foi criada. Em 2020 lança o primeiro álbum da carreira, intitulado “Bivolt, com direção musical do Nave. As 14 faixas autorais apresentam ao público a dupla voltagem da artista, do lado mais pop, com estilo lovesong e um toque de R&B, ao mood vindo das batalhas de rap, com linguagem de rua, rimas mais intensas e muita dança. As composições são baseadas em suas vivências e trazem uma bagagem de música urbana, reflexões sócio-políticas e relações amorosas. Entre as participações especiais estão Xenia França, Tasha & Tracie, Dada Yute, Jé Santiago e Lucas Boombeat.

Sharing is caring!

Deixe uma resposta