Ritmo e fundamento – Kurtis Blow

Kurtis Blow

Por Thiago Ultra

O ano era 1979 , o jovem nova iorquino Curtis Walker de apenas 20 anos, que foi dançarino de break e Dj ( conhecido como Kool DJ Kurt) , começara a se aventurar como cantor do novo estilo musical que estava reverberando entres os jovens negros de Nova Iorque: O Rap.

Quando começou a cantar, Curtis Walker , passou a ser conhecido como Kurtis Blow , e logo começou a chamar a atenção (principalmente da  Mercury Records) pela sua habilidade com as palavras . No mesmo ano, Kurtis assinou com a Mercury (sendo um dos primeiros artistas de Rap a ter um contrato com uma gravadora) e lançou seu primeiro single, intitulado : Christmas Rappin’ , que como o título já sugere , fala sobre a noite de natal.

Seu álbum de estreia saiu no ano seguinte (1980) e foi batizado com o mesmo do rapper : Kurtis Blow. O disco foi um grande sucesso e continha vários sons que figuraram no top 100 da revista Billboard, como foi o caso do som Breaks , onde Kurtis fala sobre superação de dificuldades através do ritmo,swing , ou como dizemos por aqui, o  “jeitinho brasileiro” , que nós negros usamos bastante para driblar os problemas.

Vários artista samplearam as musicas e as falas  de Kurtis , como no caso do som MC’s Act Like They Don’t Know, do Krs one ,onde Krs começa o som com a frase:  “Clap your hands everybody, if you got what it takes .Cos I’m KRS and I’m on the mic, and Premier’s on The Breaks” , em alusão a frase  : “Clap your hands everybody.  If you got what it takes. ‘Cause I’m Kurtis Blow and I want you to know. That these are the breaks “ , do Kurtis.

Nas também faz sua homenagem a Kurtis no som  If I Ruled The World , onde além de colocar  o mesmo nome do som de Blow, também usou a mesma melodia no refrão (que na versão do Nas é cantado pela Lauren Hill). Kurtis lançou 10 álbuns ao longo de sua carreira e se mantém na ativa até hoje, inclusive no dia 25 de julho de 2015, o rapper esteve em SP , fazendo um show onde relembrou vários de seus grades sucessos.

Thiago Ultra é poeta, blogueiro e radialista e assina semanalmente a coluna Ritmo e fundamento no Polifonia Periférica.

Sharing is caring!

Deixe uma resposta