Dexter e Afro-X anunciam retorno do 509-E aos palcos após 16 anos

Por Igor Carvalho

O 509-E anunciou que, após 16 anos, retorna aos palcos. Dexter e Afro-X, integrantes do grupo, farão uma série de shows para celebrar os 20 anos de parceria entre a dupla, que gerou os discos Provérbios 13 (2000) e MMII DC (2002). 

“Esse reencontro é emocionante. Quero ver a reação das pessoas depois de tanto tempo”, afirma Dexter.

A outra face do grupo, Afro-X, celebra o encontro entre gerações. “Mano, nós somos a história viva do Carandiru. Os ‘tiozão’ vão poder levar seus filhos que curtem um rap da nova geração para ver nosso show”, afirma o rapper.

A dupla se conhece desde a década de 1980, quando dividiam as ruas, quadras e praças do Jardim Calux, na periferia de São Bernardo do Campo (SP), onde cresceram. “Foi no Calux que o rap apareceu em nossas vidas”, relembra Dexter. “Jogamos muita bola aqui. O Dexter gravou o primeiro clipe dele na escola da quebrada”, lembra Afro-X.

Já na década de 1990, os caminhos da dupla voltaram a se cruzar. Dexter foi condenado a 17 anos de prisão por sete assaltos à mão armada. Por ter cometido dois assaltos à mão armada e um estelionato, Afro-X recebeu a sentença de 14 anos de reclusão.

Ambos foram encaminhados para cumprir a pena na antiga Casa de Detenção de São Paulo, conhecida como Carandiru, que hoje já não se encontra em funcionamento e deu lugar ao  Parque da Juventude, na zona norte da capital paulista. No complexo penitenciário, se reencontraram e passaram a ocupar a mesma cela, a 509-E, que deu nome ao grupo de rap que decidiram criar. 

Marcado na história do rap nacional, o 509-E é responsável por alguns clássicos do gênero, como Saudades Mil, Mile Dias, Castelo de Ladrão e Oitavo Anjo.

Essas canções estarão no show de retorno da dupla, marcado para 24 de agosto em São Paulo. “A ideia é que esse reencontro seja por apenas essa turnê, eu tenho minha carreira solo e minha equipe, o Afro-X também tem sua carreira solo e sua equipe. Queremos celebrar o reencontro, o perdão e o amor”, explica Dexter. 

A dupla se separou em 2003, após desavenças entre os dois rappers, colocando um ponto final no 509-E. Publicamente, os dois nunca falaram sobre as motivações para o fim da parceria. “Isso aí está superado e continuamos sem querer falar sobre o assunto. Temos que pensar no que vem pela frente, nesse reencontro”, encerra Afro-X.

Dexter e Afro-X receberam o Brasil de Fato para uma entrevista exclusiva para anunciar o retorno do 509-E aos palcos. Confira o vídeo do portal Brasil de Fato.

Fonte/Texto: Brasil de Fato

Edição: Vivian Fernandes

Deixe uma resposta