Djonga resgata sua origem em seu novo disco ‘Ladrão’

Crédito: Assis176 e Bruna Serralha – 176studio / Arte: Álvaro Benevente Jr.

Terceiro álbum estará disponível nas plataformas digitais 15/03

Após lançar o aclamado “O Menino que Queria Ser Deus” em 2018, o rapper mineiro Djonga lança hoje (13/03) “Ladrão”, composto por 10 música inéditas, produzidas por  CoyoteBeats, coprodução Thiago Braga e masterizada por Arthur Luna.

“‘Ladrão’ é o melhor trabalho do Djonga, pois o Djonga não anda para trás, somente para frente. E é melhor porque é diferente dos outros dois, eu evolui como artista no modo geral, desde cantar até a parte lírica. Estou mais maduro, meu filho está maior, vive outras mil coisas”, comenta Djonga.

Em “Ladrão”, seguem presentes alguns temas que o acompanham desde o primeiro trabalho, como a posição antirracista, forte crítica social, a religiosidade – com forte presença no segundo álbum – e a paternidade, temática cada dia mais incisiva nas músicas do rapper, tendo em vista que Djonga se tornou pai em 2017. O amadurecimento, seriedade e resgate às origens ficam evidentes em “Ladrão”, que é ainda mais maduro e direto que os álbuns lançados anteriormente.

“Origem é o grande lance desse trabalho. Muitos se esquecem de onde vieram, só pensam onde querem chegar, mas se você não souber de onde veio, já era, morre lá mesmo, de corpo físico ou espiritualmente, na consciência das pessoas”, comenta Djonga, que gravou o álbum todo na casa de sua avó, o que trouxe ainda mais esse perfil de resgate e sensibilidade.

Sobre o título do álbum, o rapper explica o que “ladrão” significa para a sua história: “Ladrão é isso: os caras chamam a gente de ladrão desde sempre. Ladrão, vagabundo. Então a gente “rouba” e leva de volta para quem é dos nossos. Assim fica zero a zero” continua o cantor.

Em 2018, um ano após o lançamento do seu disco de estreia, “Heresia”, seu segundo trabalho de estúdio “O Menino que Queria ser Deus” venceu a votação popular da revista Rolling Stone como o melhor do ano.

Ladrão está disponível no canal do YouTube do rapper e chegará em todas as plataformas digitais, via ONErpm, dia 15/03.

Sobre Djonga

O rapper de 24 anos nasceu em Belo Horizonte, na Favela do Índio e cresceu no bairro de São Lucas, Santa Efigênia. Começou sua carreira na rua, participando de saraus de poesia, onde cresceu seu interesse pelo rap e logo começou a escrever suas próprias letras. Criou a DV Tribo ao lado do Hot Apocalypse, FBC, Clara Lima, Oreia e Coyote Beats e foi conquistando seu espaço na cena. Em 2018, venceu a votação popular da revista Rolling Stone como o melhor álbum do ano com “O Menino que Queria ser Deus”.

Sobre ONErpm

ONErpm é líder global em distribuição de música e vídeo, marketing digital e gerenciamento de direitos. Com sede em Nashville, nos Estados Unidos, e escritórios em Nova Iorque, São Paulo, Rio de Janeiro, Cidade do México, Bogotá e Buenos Aires, a empresa disponibiliza ferramentas digitais para músicos, empresários, selos e criadores por meio de sua plataforma online: ONErpm.com/.

 

Deixe uma resposta