Documentário “Doméstica” partilha olhares sobre relações de afeto e poder

O amor [entre família e empregado] é verdadeiro, mas é perverso”, diz o diretor Gabriel Mascaro

SINOPSE

Sete adolescentes assumem a missão de registrar por uma semana a sua empregada doméstica e entregar o material bruto para o diretor realizar um filme com essas imagens. Entre o choque da intimidade, as relações de poder e a performance do cotidiano, o filme lança um olhar contemporâneo sobre o trabalho doméstico no ambiente familiar e se transforma num potente ensaio sobre afeto e trabalho.

O documentário tem a direção de Gabriel Mascaro e já foi escolhido para o Festival IndieLisboa, o Festival de Cinema Independente de Buenos Aires e para o Festival Internacional de Documentários de Amsterdam, além do Festival de Brasília.

Confira o trailer

Deixe uma resposta