Tabata Alves MC fala sobre seu videoclipe “Mundo Frio”

A mc paulistana Tabata Alves acaba de lançar seu novo videoclipe intitulado “Mundo Frio”.  O videoclipe procura mostrar os problemas da sociedade contemporânea como introspecção das pessoas drogas entre outros.  Com cenas bem capturadas do dia-dia da metrópole o videoclipe atinge seu objetivo e mais que isso, arranca reflexão dos que o assiste. Confira a entrevista da talentosa MC concedeu ao Polifonia Periférica.

1 – Você tem um repertório rico com várias músicas que podem se tornar um belo videoclipe. O que fez você optar pela música “Mundo Frio” para produzir o vídeo?

A Mundo Frio, para mim, retrata um momento atualmente vivido por grande parte de pessoas , a dependência de muitas coisas que nos afastam de nossas origens como a introspecção das pessoas por conta de maquinas e tecnologias, o aumento excessivo de drogas e devastação de lares e famílias que sofrem com esses fatores.

2 – Como foi o processo de produção do clipe e quanto tempo levou até a conclusão do trabalho?

A música foi gravada em outubro de 2011, com produção do Indião. Mas em abril de 2012 , Zinho do  selo Lado Sujo da Frequência deu a ideia de fazer o clipe, somado a vários parceiros como Caio Costa, Renan Mateus, Fernanda Queija, Carlos Sanches, Mychelle Pavão, Bruno Fernandes e Fernando Farias. Foi um processo um tanto longo até por conta dos recursos, mas valeram estes 7 meses, como experiência por ser nosso primeiro trabalho .

3 – As imagens do videoclipe funcionam como uma interpretação visual da letra da música. Como foi a escolha dessas imagens?

Foram captadas historias cotidianas, que se passam  em qualquer parte da cidade, não foi muito difícil selecionar cenário, em qualquer canto encontramos alguém abandonado na rua, usando dos seus artifícios pra camuflar a realidade.

4 – Nitidamente a frieza do ser humano é algo que te incomoda. O videoclipe conseguiu mostrar essa sua inquietação?

Com certeza, através das lentes conseguimos passar nossa visão, o que tem nos cercado, o que temos visto e vivido no centro e nas quebradas, Mundo Frio não se limita a norte ou sul, são acontecimentos que infelizmente ganham proporção a cada dia.

5 – Deixa uma mensagem final.

Quero agradecer a todos que colaboraram e colaboram direta e indiretamente pra que o movimento aconteça, para aqueles que de alguma forma, tem tentado não se mostrar indiferente diante da babilônia que temos vivido. E desejo paz, nas casas, nas quebradas, nos corações, porque em meio a essa guerra civil, onde gente se mata até por terra, é só isso que posso desejar!

Confira o excelente vídeo da música “Mundo Frio”

Deixe uma resposta