ABORÍGINE – Rap, ativismo social e consciência política.

Trabalho artístico e social desenvolvido pelo Mestre de Cerimônia Markus Dantas, conhecido como Markão Aborígine.

Aborígine, cujo significado é Natural da terra expõe em cada letra, em cada música maturidade e consciência política; vencendo a barreira do denuncismo e propondo alternativas através do Rap e principalmente da militância social.

Markão, que além de Rapper é Conselheiro Tutelar e Educador popular, é fundador da Frente Candanga de Hip Hop Contra a Corrupção e Coletivo ArtSam, nisto pode-se ter a certeza de excelentes letras.

O trabalho é apresentado em dois álbuns já lançados. O Primeiro chegou às ruas em Julho de 2009 com o título: Dia e noite. Dia açoite. Noite fria, e com este, Aborígine é um dos principais e mais atuantes grupos de Rap da capital do país.

Se apresentando nos maiores festivais da capital como o BSB Rap Festival e Hip Hop do Cerrado, bem como destaque nos Festivais de música popular de Samambaia, onde por 02 anos consecutivos recebeu prêmios de Melhor letra e Originalidade, e em 2009 ficou com a terceira colocação dentre mais de 60 artistas inscritos.

Com versatilidade musical, intervenção poética e shows em formato eletro – acústico, Aborígine já se apresentou em inúmeros estados como São Paulo, Rio de Janeiro – participando do maior festival de Hip Hop da América Latina – Hutuz, Goiás, Mato Grosso do Sul, Paraíba, e em Belém do Pará onde dividiu palco com o grupo Argentino Actitud Maria Martha.

Tal trabalho teve início em 1998, enquanto o Rapper Markão transformava trabalhos escolares em música, herança poética de um avô repentista. De lá até aqui foram palcos, sorrisos, alegrias e conquistas.

Em julho de 2010, chega as ruas o segundo álbum do Aborígine, intitulado ‘A vida em poesia’ sendo este um CD somente de declamação, tornando-se o primeiro Rapper a gravar um CD de poesias.

Aborígine é formado por Markão – Vocal, DJ Liso, Raro – Vocal, Glauber – Percussão e Rodrigo Misquita – Backing Vocal e Violão. Vem ocupando espaço de vanguarda no ativismo dentro do Hip Hop na capital, e se afirmando com um dos principais projetos candangos.

Segundo o Rapper GOG, um dos maiores artistas do Hip Hop brasileiro: “Aborígine é um dos trabalhos e Mcs mais completos do Distrito Federal”, para DJ Raffa, maior produtor musical do gênero “o comprometimento de Markão Aborígine com a Cultura Hip Hop no Distrito Federal é um exemplo para todos”.

Crônica Mendes, do grupo A Família já define Markão como: “Atuante no palco e fora dele, uma grande referência para a juventude do DF e Entorno, e de todo Brasil”.

Com o CD “Dia e noite. Dia açoite. Noite fria” o projeto Aborígine percorreu mais de 70 escolas públicas e entidades sociais promovendo oficinas de formação e palestras sobre consumo excessivo de álcool e drogas. O álbum vem acompanhado de uma revista que versa sobre o tema e contém poesia, texto e roteiro de oficina, sendo doado a cada instituição onde se promove a palestras.

Dada esta ação, Aborígine foi contemplado no primeiro prêmio do Ministério da Cultura destinado ao Hip Hop, o Prêmio Preto Ghoez, vencendo na categoria Escola de Rua.

Para ilustrar a caminhada, objetivos e vida deste grupo/projeto utiliza-se a própria poesia dos mesmos: “Aborígine Rap amador! Não por falta de Profissionalismo, mas por excesso em amor, pois muitos cantam por amor a música, eu por amor a quem escuta”.

Contatos:

Site: www.aboriginerap.blogspot.com

E-mail: [email protected]

Fone: 9602 6711 e 3209 6711

2 thoughts on “ABORÍGINE – Rap, ativismo social e consciência política.

Deixe uma resposta